O que fizemos antes de sair do Brasil

Você tem que ter em mente que sair do Brasil vai muito além do tirar/renovar seu passaporte, obter os vistos, comprar passagens, empacotar tudo e aguardar o dia da viagem. É rever tudo aquilo, que de acordo com o seu perfil, precisará correr atrás para não ter surpresas no futuro quando estiver ausente do país ou, para caso tenha de retornar, ter menos dor de cabeça. É importante colocar na cabeça que esta é sempre uma opção quando se está arriscando mudar para um novo país.

Além, claro, de todo o planejamento econômico durante 2 anos que antecederam a nossa viagem, apresento uma lista que reflete tudo o que fizemos antes da partida e nossa experiência em cada um dos processos.

Let’s go?

Passaporte: Aproveitamos que um dos passaportes ia vencer e decidimos renovar o passaporte de ambos para ter a validade no mesmo período. Lembrando que no Brasil não existe renovação de passaporte, na verdade tiramos um novo e o antigo foi cancelado (exceto nas páginas aonde existem vistos válidos).
A idéia foi deixar o passaporte preparado para o caso de ficarmos no Canadá além dos 2 anos do visto inicial, dessa forma só nos preocupariamos em pedir a extenção deste, evitando transtornos e gastos a mais com o Passaporte em solo canadense.
Vale lembrar que a cidade em que estamos residindo, Calgary, existe somente um consulado intinerante em determinadas épocas do ano o que nos obrigaria a renovar direto no consulado mais próximo, que é localizado em Vancouver.
Portanto, aos que querem “renovar” o passaporte antes da data de vencimento, é bem fácil e bem tranquilo, mesmo que ainda faltem alguns anos para vencer e você queira renovar para um novo de 5 anos de validade, ou melhor ainda, 10 anos como foi implementado a partir do mês de julho de 2015.

CNH: Tive medo de não conseguir renovar minha CNH com mais de 30 dias antes da data de vencimento. Está escrito na lei que o período da renovação é durante os 30 dias antecedentes ou posteriores ao da validade da carteira. Minha viagem estava marcada para agosto e minha habilitação vencia em outubro, e quando pesquisei na internet encontrei várias informações que se desencontravam. Decidi então ligar para a fonte mais confiável para obter esta informação: O DETRAN! A ligação foi rápida e sanou minha dúvida (parabéns DETRAN!) com a resposta: “sim, é possível renovar sua habilitação comprovando sua ausência do país durante o período de renovação”, como isso? Através de passagens aéreas, carta do college, carta de trabalho que esteja descriminado o período que você vai estar ausente e que bata com o vencimento da habilitação.
Fui no poupatempo (opção para quem reside em São Paulo) seguindo todas as instruções como se fosse uma renovação no período indicado, lembrando que esse serviço é agendado pela internet, e além de todos os documentos solicitados adicionei o comprovante da passagem (data de ida bem antes do vencimento da CNH e data de volta bem além do vencimento da CNH) e isso já foi o suficiente para ter o documento por mais 5 anos sem risco de deixar vencido e ter dor de cabeça se for voltar ao Brasil.

Visto Canadense: Meu marido e eu fizemos o processo direto pelo site do Governo canadense (www.cic.gc.ca) por nos sentirmos mais confortáveis em não depender de mais ninguém e podermos acompanhar nosso processo direto na fonte. Deixando bem claro que esta foi uma opção nossa, baseada em nosso conhecimento prévio do processo com o visto de turismo canadense e das nossas pesquisas e preparações. Não temos nenhuma experiência para informar sobre processos com intermédio de terceiros, meio este bastante utilizado por muitos pelo fato de ter alguém experiente guiando durante todo o processo.

Não vou colocar um passo a passo de como funciona, porque está tudo explicado no site deles, mas caso queira usar como base o tempo de liberação do nosso visto, vou colocar a nossa experiência que foi realizada entre Maio e Junho de 2015:

- 07/05/2015 - Entrada com o pedido de visto;
- 13/05/2015 - Recebimento da carta para exame médico;
- 22/05/2015 - Realização dos exames médicos através do médico credenciado pelo consulado: Dr. João Jorge Leite (SP);
- 06/06/2015 - Confirmação de recebimento dos exames por parte do consulado para o visto de estudo;
- 16/06/2015 - Confirmação de recebimento dos exames por parte do consulado para o visto de trabalho;
- 16/06/2015 - Recebimento das cartas informando que a decisão foi feita para os nossos vistos. Para o visto de trabalho foi necessário levar o passaporte até o consulado e para visto de estudo foi enviada uma carta, pois o Thiago já tinha o visto permitindo a entrada no país adesivado no passaporte (ele só adicionou a carta ao passaporte);
- 24/06/2015 - Entrega do passaporte no consulado (para autorização do Work Permit);
- 25/06/2015 - Liberação do passaporte já com a carta permitindo trabalhar.

Lembre-se que cada caso é um caso e levando em conta que no site do Governo canadense informa que o processo para o visto demora cerca de 2 meses para o Brasil, o prazo foi bem cumprido para nós.

INFOS ÚTEIS:

O exame médico é obrigatório para todos aqueles que optam por ficar mais de 6 meses em solo canadense, seja para o visto de estudo ou trabalho. Esse exame é necessário independente da nacionalidade do passaporte (Brasileiro ou Europeu, por exemplo) caso tenha residido os 6 últimos meses em solo brasileiro.

O médico te faz algumas perguntas básicas sobre seu histórico de saúde e mede sua pressão, sua altura, seu peso, ouve seu pulmão e faz um exame de vista…ah claro, antes disso tudo você faz xixi no potinho e ele verifica se está tudo bem através de uma tira de papel. Depois de visitá-lo você receberá um guia para o exame de sangue (somente para HIV e sífilis) que não é necessário estar de jejum e o raio X do tórax. Depois dos exames no laboratório também credenciado pelo consulado, você vai para casa e aguarda mudar o status dos seus exames pacientemente porque a demora vai de acordo com cada caso.

Se você possui plano de saúde, verifique com o laboratório escolhido se algum dos exames é coberto pelo plano ou se há algum “retorno” total ou parcial do valor pago.

Não é necessário o visto canadense de turismo para todas as cidadanias. Entenda visto de turismo como autorização para entrar no país e passear (turismo) ou estudar (no caso do Canadá você não precisa de visto de estudo para cursos abaixo de 6 meses) por até o tempo concedido pelo oficial de imigração quando você chega no Canadá, normalmente quando você pisa nesse país ele te permite ficar por 6 meses ou menos (nunca mais que isso para o visto de turismo).

Para aqueles que possuam interesse em fazer um curso acima de 6 meses ou mesmo trabalhar desde o primeiro dia em que pisar no país, é necessário o visto de estudo ou trabalho que nada mais é que uma carta autorizando você a estudar e/ou trabalhar (não necessariamente é aquele adesivo colado no passaporte) pelo período determinado nesta. Se você recebeu uma carta e não o visto adesivado, não se preocupe, pois quando você pisar pela primeira vez no país terá que apresentar essa carta e em troca eles irão anexar um papel oficial do Governo canadense informando a sua situação no país. Por favor, pesquise o exigido para o seu tipo de passaporte, novamente você encontra tudo oficial no site do Governo canadense.

Ainda no aeroporto de Guarulhos, fui informada que a partir de agosto de 2015, pessoas com passaporte europeu terão que fazer um processo para entrar no Canadá semelhante ao exigido para entrada nos Estados Unidos. O processo será obrigatório para todos os que tem interesse de viajar a turismo para o Canadá e tem como nome eTA (Eletronic Travel Authorization) e será obrigatório a partir de 15 março de 2016.

O consulado não recebe mais os passaportes, mesmo que tenha feito todo o processo pela internet através do site do Governo canadense. Quando eles solicitam que você envie o passaporte é necessário levar até o VAC- Visa Application Center (empresa contratada por eles). O deixar o passaporte para eles pegarem e levarem até o consulado que é no mesmo bloco de prédios e nem precisa atravessar a rua custou R$ 63,95 (valor de junho 2015) + envio por courrier onde o valor dependerá do local onde você mora. Em nenhum momento durante o processo feito direto pelo site do governo canadense foi nos informado sobre o valor da taxa de serviço adicional para transmissão segura do passaporte até o consulado, apesar de ter no site da empresa prestadora do serviço. Então fiquem ligados, levem seus cartões (eles aceitam diversas formas de pagamento no local) e aceitem mais esse dispêndio para conseguir sua tão aguardada autorização para pisar em solo canadense..

Procuração: Eu não aconselho a ninguém que esteja com planos de morar fora do Brasil a não deixar um representante legal na nossa terra natal. Todos sabemos o quão burocrático nosso país é, então qualquer ajuda é sempre muito bem vinda! Por mais planejado que tenha sido sua pré-ida a outro país, tenha em mente que algo pode ter sido esquecido, afinal nenhuma mudança é fácil ou tranquila. Você pode ter esquecido aquela conta aberta ou pode ter recebido um boleto com um valor indevido, seja o que for tenha um representante para responder e atuar por você durante a sua ausência. Já ouvi falar que as procurações podem não fazer efeito em alguns casos, mas é melhor sempre estar prevenido.

Meu marido e eu fizemos procurações para as nossas mães. Foi nos dada a opção de fazer uma única procuração contemplando as duas mães e optamos por essa com a única exclusividade de que cada mãe pode mexer na conta de seu/sua respectivo(a) filho(a), o resto as duas podem nos representar isoladamente, ou seja, não precisa ter ambas as mães juntas e tanto a mãe de um ou a sogra do outro podem nos representar para assuntos gerais.

Para fazer é fácil, vá a um Cartório de Registro Civil com a pessoa que será seu representante legal. Não esqueça de levar consigo o documento de identidade de todos os envolvidos na procuração. No nosso caso, como foi no cartório que está registrado nosso casamento, não tivemos que levar nossa cópia porque eles puxam do arquivo. Se vcs forem em casal e optarem por fazer a procuração juntos, aconselho a levar a certidão de casamento também!

Conta em banco: Não se esqueça de cancelar ou lembre de deixar uma grana naquela conta que você não for mais usar no Brasil. Para as contas abertas não esqueça de especificá-las na procuração!

Transferência da grana: Optamos por abrir uma conta no HSBC do Brasil e pedir a abertura no HSBC do Canadá. O processo todo demorou uns 9 meses até conseguirmos iniciar a transferência do nosso suado dinheirinho (conseguirmos fazer todo o processo antes do HSBC anunciar que não atuaria mais no Brasil). Em paralelo abrimos também uma conta conjunta no ATB Financial por ser um banco local no Canadá e com mais opções de agências para contas e utilização do dia-a-dia…
Essa conta no ATB foi aberta também do Brasil, aonde mandamos os documentos digitalizados e a carta de aceitação do College.

Um último conselho que dou neste post é para utilizar as 2 malas com os 32kg que a companhia aérea te permite. Opte por levar o que você acha que tem de bom, não pense em “Vou doar, vender e/ou deixar no Brasil e compro lá baratinho”. Lembre-se que o dolar canadense é caro comparado ao real e mais caro ainda se você estiver sem emprego em vista e só com despesas!

E lembre- se, se você tem uma casa inteira para desmontar ou um simples quarto para empacotar não deixe para fazer na última semana! Demoramos 3 semanas para empacotar todos os nossos pertences de um apartamento pequeno, não foi fácil e foi super cansativo. Você fecha e abre as malas várias vezes, haja paciência! Mas enfim, esta foi nossa escolha e o começo de uma grande mudança!

Abraços e até a próxima! 😉

Next

A Viagem / Pisando no Canadá

15 Comments

  1. UAU! A gente pensa que é pouca coisa, mas não é não!
    Precisa querer mesmo e ir atrás e não se desesperar né?
    Boa sorte pra vocês nessa nova vida 🙂

  2. Larissa

    Muito detalhe para resolver mesmo!
    Muito obrigada pelas dicas.
    Eu e meu marido estamos indo mês que vem para Calgary.

    Até lá! 😉

  3. Larissa

    Qual foi o visto de vocês? Um foi com a permissão de estudo e o outro com de trabalho?
    Como a conta ATB foi aberta do Brasil? Tem como?

    • Eu vim com a permissão de estudo e minha esposa com o Open Work Permit.
      Abrimos a conta pelo ATB por indicação do SAIT, do Brasil mesmo. Já pegamos o código SWIFT para transferencias internacionais e só pegamos os cartões de débito quando chegamos aqui.

  4. Tiago

    Thiago, minha esposa e eu vamos dar entrada em março no visto. Partiremos em agosto pra Calgary se Deus quiser.
    Gostei de saber que a procuração pode ser com duas pessoas. Foi pago algum valor a mais por isso?
    Conheci o blog hj e já está sendo mto útil para mim.
    Sucesso pra vcs.

    • Tiago, eu não lembro se pagamos algo a mais. Só sei que saiu mais barato ter uma procuração em duas vias do que duas procurações individuais.
      Quando fomos ao cartório que tomamos conhecimento dessa possibilidade, então acho que vale a pena dar uma passada no cartório mais próximo à sua residência para se informar =)

  5. Taissa

    Ola!
    O que voces aconselham para levar para o Canada?
    Nao sabemos que tipo de roupa podemos levar, coisas de casa.
    Temos filhas gemeas tb

  6. Bernado

    Pode fazer um post sobre valores?

  7. Ana C

    Olá, Thiago e Stefani! Conheci o blog hoje e estou adorando! Muito legal a abordagem: simples, direta e com muito informação para aqueles que ainda estão na caminhada rumo ao Canadá. Eu e meu marido somos cariocas mas vivemos em terras paulistanas, ou seja, algo em comum… Muito legal as suas dicas principalmente sobre as malas, o que levar (sempre pensei assim mas não encontrei ninguém que falasse o mesmo!). E sobre os documentos também, ou seja, tá tudo 10!!! Vou seguir lendo o restante… bjs

  8. Kelly

    Thiago, mais uma vez parabéns pelo site. Muito bom encontrar informações sobre Calgary. Com relação ao visto, como vocês comprovaram o vínculo com o Brasil? E esse banco que vocês abriram conta, tem bastante agência em Calgary? Estão gostando? Muito obrigada pelas informações 😉

    • A gente usou as informações trabalhistas que tinhamos, mesmo sabendo que tanto eu quanto minha esposa iríamos deixar nossos empregos.
      Acho que para o vínculo, um dos pontos mais importantes é comprovar renda mínima suficiente.
      Mas não tenho maiores informações sobre esse tipo de coisa…

Leave a Reply

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén